sábado, 21 de fevereiro de 2009

Um olhar...


Um olho claro
De quem se diz cigana
Um suave olhar
Desta amiga que engana...
na turbulência da sua escrita
diz também ser mirandeza
Mas no Brasil é que habita
no calor tropical...
E naquele S. Vicente
Ganha causas
Com muito afinco
Advogada afinal...
Com olho também em
causas justas...
Um abraço transmontano
para quem olha em frente
cativando muita gente...
.
Tere

3 comentários:

Delfim Peixoto disse...

Abraço, também

Anónimo disse...

Mité, só tu mesmo mulher!!! rsrsrs
Mas, obrigada pelo poema e peço abraço.
Abraço ao Delfim Peixoto também...
Beijos
Gracilene

DOCETERE disse...

Não é poema amiga Graci...apenas palavras umas a seguir às outras...Falta a magia que a poesia precisa...estou quase em "estado de choque emotivo".Bjs tb