segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Sem amor nem calor

Sem amor nem calor
Neste intento d'aconchego
Fica a dor da ilusã0
Que voou com traição,
Deixando à deriva...
Ao sabor das agruras
De tremendas amarguras
Vividas com alento
Em ânsia de doçuras.
Meu coração em tormento.

**************
Tere

2 comentários:

(Carlos Soares) disse...

Poema lindo e triste. Mas tenho certeza que esse coração não morreu. Perdemos pessoas, não a capacidade de amar. Precisamos apenas nos permitir mais. Obrigado por suas palavras e visita lá no blog, fiquei muito contente. Volte sempre.bjssss

DOCETERE disse...

Obrigada pela visita e comentário.
A capacidade de amar apenas vai esmorecendo, não queria deixar fenecer...mas vejo a vida ir passando ao lado, injustamente, com cicatrizes profundas.

Bjs