segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Num dos meus aniversários, antes dos 40 anos

"Encontrar-te na minha vida
Foi esplendor na madrugada
Foi experiência sentida
Foi dádiva inesperada.

Há o ante e o após de ti:
Uma busca desesperada
A insipidez que sofri.
A ternura reencontrada.

Quatro anos que não trocara
Por quatrocentos diferentes
pois sem eles eu não amara,
 Quedaria nos descontentes.

Fui feliz e a ti o devo
Espero que tu sempre o sejas.
Trinta e oito anos seja o trevo
De toda a sorte que desejas."
........
E os anos foram depois passando,num sentir a solidão...

2 comentários:

JOE ANT disse...

Quanta entrega...
Invejável.
Quanto esplendor...
Inestimável.
Quanto reencontro...
Inviável.
Quanta solidão...
Lamentável.

TERE disse...

Lamentavelmente, Amigo.~
Bjs