quinta-feira, 24 de março de 2011

 A formiga no carreiro
vinha em sentido contrário
Caiu ao Tejo
ao pé de um septuagenário

Lerpou trepou às tábuas
que flutuavam nas águas
e do cimo de uma delas
virou-se para o formigueiro
mudem de rumo
já lá vem outro carreiro

A formiga no carreiro
vinha em sentido diferente
caiu à rua
no meio de toda a gente

Zeca Afonso( Extrato de letra de uma canção)

4 comentários:

JOE ANT disse...

Formiguinha, formiguinha,
Não te percas no caminho,
Nao te envolvas em estradas,
Que te levam a estar sozinho!

Julliany kotona disse...

Gostei do blog,gostei tanto que resolvi ficar já estou a te seguir bjks de boa semana.

MT disse...

Exato Joe...Bjs

MT disse...

Bje Julliany e obrigada...que a semana esteja a correr bem.